O Batizado do Martim

Quis deixar a adrenalina respirar para poder partilhar convosco o momento mais feliz dos últimos tempos.

É certo que de uma forma tradicional se batizam as crianças ainda em bebés.  Defendo no entanto a liberdade de cada um escolher o caminho a seguir na altura que bem entende. Acredito que o batismo é uma benção, e que em nada impede que a criança quando crescer defina a crença que lhe faz mais sentido.

Demoramos a encontrar a idade certa e, em impulso, achamos por bem que a poucos dias dos seus já perto 5 anos, a data seria o ideal – 3 de Junho de 2018. O mês em questão tornou-se especial desde o dia que ele nasceu, e fez todo o sentido assinala-lo.

A organização ficou do meu lado. As mães reclamam do trabalho, mas vibram com o resultado final, (adoro estas coisas). Acredito que quem pode contratar empresas tem muito menos trabalho, mas também, uma personalização menor de mimo investido. Comecei pelo que me parceu mais simples, mas que rapidamente se tornou complicado, a escolha da roupa.

Não tenho um miúdo “betinho” , juro que tentei as meias até ao joelho, os sapatos tradicionais, mas condiz zero com o ar descontraído dele. E só a uns 4 dias antes do evento do ano fez match. Entrei na Zara, já o tinha feito 20 vezes no último mês, mas consegui vesti-lo dos pés à cabeça naquilo que defino como fato à medida, de tão perfeito que asssentou.

Seguiu-se a decoração. Apesar de ter sido um dia que celebramos apenas com a família mais próxima, quis personalizar tudo o que pude. Escolhemos um restuarante de um amigo – Pinheiro1979 que aconselho a quem pretende um espaço acolhedor e com qualidade de confecção acima da média. Criei um espaço de duas mesas para a decoração que podem espreitar nas fotos.

O menta e o dourado foram as cores de eleição, gosto da forma como combinam e da harmonia que transmitem. o Bolo foi a aposta mais simples, na dúvida não exagerar resulta sempre e foi encomendado à Sweetlove Alcochete. O naked cake foi a mãe do miúdo que fez, e não sobrou uma fatia para contar história:)

Para a decoração recorri a várias capelinhas, entre a loja Docinho de açucar, party Land e pelo meio várias lojas do chinês, valeu tudo! A lembrança que demos aos convidados fez o maior sucesso, um mini quadro onde registamos o nome dele, com uma molinha onde colocamos a foto de Polaroid que tirou com cada convidado no próprio dia.8 11 1 6 9 10 untitled 15

O dia superou todas as espectativas, o M esteve super feliz, interagiu com toda a gente, e quando o padre lhe deitou a água benta na cabeça sorriu numa imagem que me vai ficar gravada para sempre. E com isto chegou a certeza que às vezes vale a pena esperar a idade certa para que também eles gravem na memória estes momentos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *