Vai para a escola o que vai ser dele?

Processed with VSCO with a9 preset

Esta música ficou-me na cabeça, aprendeu no jardim de infância onde acho que as saudades vão ficar para sempre. Pelo menos as minhas. Não há dinheiro que pague o que sossega a ansiedade, e caramba se estava bem entregue. Cresceu e as minhas crises cresceram com ele.

Virou a página, vai para a escola pública, de mochila às costas.

Sou apologista de uma educação livre, onde seja ele a aprender mais do que os livros ensinam. Mas a mim ninguém me ensinou que seria assim.

Não ficou onde devia ter ficado, virei o Mundo para pedir uma transferência que não custou milhares de euros mas me tem    Custado a paciência: “ desculpe pode dar-me uma informação sobre a transferência do Martim”? “Ai filha vá passando ainda ninguém pegou nisso”, então mas sabe dizer-me quando começa um Atl” “haaaa isso só lá para Setembro”

Tudo certo, tem uns avós do caraças, este síndrome de funcionalismo público dava uma boa letra, nada contra, são mesmo só algumas pessoas que não gostam do que fazem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *